Impacto da ansiedade e depressão na jornada dos pacientes com enxaqueca a um centro de cefaleia terciário

Authors

  • Érica C Santos Universidade de São Paulo
  • Juliane P P Mercante Hospital Israelita Albert Einstein
  • André M S Silva Universidade de São Paulo
  • Rosana T Miyazaki Universidade de São Paulo
  • Pamella F Daud Universidade de São Paulo
  • Arao B Oliveira Hospital Israelita Albert Einstein
  • Mario F P Peres Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.48208/HeadacheMed.2019.25

Keywords:

Migraine, Headache, Anxiety, Depression, Psychiatric Comorbidity

Abstract

Objetivo: Avaliar o papel da comorbidade psiquiátrica no número de procedimentos diagnósticos, tratamentos farmacológicos agudos e preventivos e intervenções não farmacológicas em pacientes com enxaqueca experimentados antes de visitar um Centro Terciário de Cefaleia em São Paulo, Brasil. Métodos: Realizamos um estudo retrospectivo observacional de 465 pacientes consecutivos diagnosticados com enxaqueca e avaliados em um centro especializado em cefaleia terciária em São Paulo, Brasil. Coletamos os dados com base em revisões de prontuários médicos e em um questionário autoaplicado rotineiramente realizado durante a primeira consulta médica. Dois instrumentos padronizados foram utilizados para o diagnóstico de depressão e ansiedade, respectivamente: o Questionário de Saúde do Paciente-9 (PHQ-9) e o Transtorno de Ansiedade Generalizada (GAD-7). Resultados: Foram estudados 465 pacientes com diagnóstico de enxaqueca. A idade média dos pacientes foi de 37,3 anos (± 13,1) e 72,7% dos pacientes eram mulheres. A idade média do início da dor de cabeça foi de 17,1 anos (± 11,4) antes da primeira consulta em nosso Centro Terciário de Cefaleia, e 51,7% dos pacientes apresentavam enxaqueca crônica. A maioria dos pacientes (65,8%) apresentou um PHQ-9 ≥ 5, indicando pelo menos alguns sintomas depressivos, enquanto 152 pacientes (34,2%) foram considerados deprimidos (PHQ-9 ≥ 9). Os sintomas de ansiedade foram observados em 68,2% dos pacientes com base no instrumento GAD-7, e 209 pacientes (47,0%) foram diagnosticados com ansiedade (GAD-7 ≥ 8). As enxaquecas crônicas foram mais comuns que as enxaquecas episódicas em pacientes com comorbidade psiquiátrica: 63,2% dos pacientes depressivos, 61,2% dos ansiosos e 43,5% dos pacientes sem nenhum transtorno psiquiátrico. A maioria dos pacientes foi submetida a exames laboratoriais e imagens cerebrais (62,4% e 70,5%, respectivamente) em proporção semelhante entre os subgrupos com e sem ansiedade ou depressão. O tratamento não farmacológico foi frequente em todos os subgrupos e 342 pacientes (73,5%) realizaram pelo menos uma modalidade. No geral, a acupuntura foi o tratamento não farmacológico mais comum (55,2% dos pacientes), e não encontramos diferença entre os subgrupos. Pacientes depressivos e ansiosos foram submetidos a psicoterapia com mais frequência (54,2% e 50,8%, respectivamente) quando comparados aos pacientes sem depressão nem ansiedade (34,7%). A depressão foi associada a uma probabilidade reduzida de fisioterapia prévia (OR 0,39, IC 0,16 - 0,99). Pacientes com ansiedade grave usavam 10,7 vezes mais medicamentos do que pacientes não graves. Conclusão: Pacientes deprimidos foram submetidos a mais psicoterapia do que pacientes não deprimidos, embora tivessem uma chance reduzida de fisioterapia anterior. A ansiedade também foi associada à psicoterapia anterior e a um risco de 10,7 vezes do uso de tratamento farmacológico agudo, o que pode levar a questões relacionadas ao abuso de analgésicos. Ansiedade e depressão afetam a jornada de pacientes com enxaqueca antes de chegarem a um Centro Terciário de Cefaleia.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Érica C Santos, Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Instituto de Psiquiatria, São Paulo, Brazil.

Juliane P P Mercante, Hospital Israelita Albert Einstein

Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, Brazil.

André M S Silva, Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Neurologia São Paulo, Brazil.

Rosana T Miyazaki, Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Instituto de Psiquiatria, São Paulo, Brazil.

Pamella F Daud, Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo, Faculdade de Neurociência e Comportamento, Instituto de Psicologia, São Paulo, Brazil.

Arao B Oliveira, Hospital Israelita Albert Einstein

Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, Brazil.

Mario F P Peres, Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Instituto de Psiquiatria, São Paulo, Brazil.

Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, Brazil.

Downloads

Published

31/12/2019

How to Cite

1.
Santos Érica C, Mercante JPP, Silva AMS, Miyazaki RT, Daud PF, Oliveira AB, Peres MFP. Impacto da ansiedade e depressão na jornada dos pacientes com enxaqueca a um centro de cefaleia terciário. HM [Internet]. 2019 Dec. 31 [cited 2021 Sep. 26];10(4):174-81. Available from: https://headachemedicine.com.br/index.php/hm/article/view/18

Issue

Section

Original

Similar Articles

You may also start an advanced similarity search for this article.

Most read articles by the same author(s)