O papel dos exercícios aeróbicos no manejo da migrânea: uma revisão sistemática da literatura

Authors

  • Caio Lellis Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Paulo Diniz Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Aline Braga Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Luiza Campos Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Ledismar da Silva Pontifícia Universidade Católica de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.48208/HeadacheMed.2020.Supplement.3

Keywords:

Migrânea, Exercícios aeróbicos, Atividade física aeróbica

Abstract

Introdução
A migrânea é o segundo distúrbio mais incapacitante do mundo, sendo que seu impacto na qualidade de vida é expressivo, sobretudo nos âmbitos profissional e emocional. Dentre os recursos não farmacológicos, estudos revelam que as atividades físicas podem ter impacto positivo no manejo dessa comorbidade. O objetivo deste estudo é buscar evidências científicas acerca da influência dos exercícios aeróbicos no manejo da dor em pacientes com migrânea.
Material e métodos
Realizou-se uma revisão sistemática da literatura no banco de dados PubMed, com os descritores: “Migraine AND (Aerobic activity OR aerobic exercise)”, selecionando apenas as metanálises e os ensaios clínicos publicados nos últimos 5 anos. Foram excluídos os estudos que não se enquadravam nos objetivos, restando 8 artigos para compor a revisão.
Resultados
De forma geral, os estudos apontaram que a atividade física aeróbica se mostrou favorável no tratamento da migrânea, diminuindo a frequência, a intensidade e a duração da dor, além de aumentar a aptidão física e o envolvimento dos pacientes em outras atividades do cotidiano. Um dos ensaios clínicos concluiu que a prática de atividades aeróbicas associada aos exercícios de relaxamento reduziram a sensibilidade da musculatura pericraniana/cervical, diminuindo a intensidade das crises de migrânea e a dor musculoesquelética cervical. Também, um estudo randomizado, duplo cego, apontou que a realização de exercícios aeróbicos tem efeitos terapêuticos clínicos positivos na redução da dor e nos aspectos psicológicos de mulheres com migrânea sem acesso a outras formas de tratamento. Ademais, um estudo comparativo concluiu que tanto as atividades físicas moderadas como as intensas possui impactos positivos no manejo da migrânea, no entanto, a segunda possui maior redução dos dias de enxaqueca quando comparada com a primeira. Por fim, dois artigos enfatizaram a importância da prática de exercícios físicos na população de baixa renda que possui migrânea, pois é uma terapêutica não farmacológica de baixo custo e que não apresenta efeitos adversos, reduzindo significativamente as crises dolorosas e aumentando a qualidade de vida desses pacientes, que muitas vezes não tem acesso a nenhum outro tratamento.
Conclusão
A atividade física aeróbica mostrou-se uma opção terapêutica não farmacológica segura e eficaz na redução da frequência e intensidade da migrânea, além de ser mais acessível à população de baixa renda por conta de seu baixo custo.

Downloads

Download data is not yet available.

Downloads

Published

30/11/2020

How to Cite

1.
Lellis C, Diniz P, Braga A, Campos L, Silva L da. O papel dos exercícios aeróbicos no manejo da migrânea: uma revisão sistemática da literatura. HM [Internet]. 2020 Nov. 30 [cited 2021 Dec. 2];11(Supplement):3. Available from: https://headachemedicine.com.br/index.php/hm/article/view/88

Issue

Section

Abstracts

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>