Avaliação do efeito da obesidade e obesidade abdominal na migrânea

Authors

DOI:

https://doi.org/10.48208/HeadacheMed.2021.Supplement.36

Keywords:

Migrânea, Obesidade, Índice de massa corporal, Circunferência abdominal

Abstract

Introdução

A migrânea é uma doença neurológica prevalente e incapacitante. A obesidade está associada a aumento na gravidade, frequência das crises e cronificação da migrânea, mas há lacunas neste conhecimento.

Objetivos

Analisar o efeito da obesidade avaliada pelo índice de massa corporal (IMC) e da obesidade abdominal sobre parâmetros clínicos da migrânea.

Material E MÉTODOS

Estudo prospectivo do tipo caso-controle composto por indivíduos com migrânea. Pesquisa aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, n° 3.029.972. Foram obtidos dados demográficos, antropométricos, clínicos, classificação e sintomas da migrânea, uso de profilaxia e uso excessivo de analgésico. Os pacientes responderam a questionários validados sobre ansiedade (STAIY2), depressão (IDB), incapacidade (MIDAS) e alodinia (ASC-12). O paciente foi considerado obeso quando IMC≥30kg/m2 e circunferência abdominal >88cm em mulheres e >102cm em homens. Foi considerada diferença estatística quando p≤0,05.

Resultados

Participaram do estudo 439 pacientes, com idade mediana de 32 anos, 86,1% do sexo feminino, 56,2% com migrânea episódica e 37,1% tinham aura. Pacientes com IMC≥30kg/m2 eram mais velhos (34vs.30; p=0,015) e a obesidade foi mais frequente no sexo masculino (22,2%vs.12,4%; p=0,023). Pacientes obesos também apresentaram maior taxa de depressão (76,6%vs.60,7%; p=0,003) e uso excessivo de analgésicos (50,0%vs.37,2%; p=0,048). De forma semelhante, a obesidade abdominal ocorre em indivíduos mais velhos (26vs.40; p=0,001), maior taxa de depressão (80,3%vs.70,3%; p=0,042), de uso excessivo de analgésicos (57,6%vs.31,6%; p<0,001) e de migrânea crônica (56,6%vs.36,8%; p<0,001). Não houve associação entre obesidade ou obesidade abdominal com presença de aura, fonofobia, fotofobia, osmofobia, alodinia, uso de medicamento preventivo ou sintomas de ansiedade.

Conclusões

A Obesidade avaliada pelo IMC e a circunferência abdominal são parâmetros clínicos importantes e podem estar associados a maior gravidade na migrânea.

Downloads

Download data is not yet available.

Downloads

Published

18/11/2021

How to Cite

1.
Pinheiro NL de S, Nascimento MR do, Teodoro GR, Tirintan ALM, Bello VA, Frederico RCP, Silva AV da. Avaliação do efeito da obesidade e obesidade abdominal na migrânea. HM [Internet]. 2021 Nov. 18 [cited 2021 Dec. 1];12(Supplement):36. Available from: https://headachemedicine.com.br/index.php/hm/article/view/539

Issue

Section

Abstracts

Most read articles by the same author(s)