Comportamento alimentar e hábitos de vida de universitários com migrânea na pandemia da COVID-19

Authors

DOI:

https://doi.org/10.48208/HeadacheMed.2021.Supplement.11

Keywords:

Transtornos de enxaqueca, COVID-19, Comportamento alimentar, Estilo de vida

Abstract

Introdução

A migrânea é um tipo de cefaleia de origem multifatorial e é considerada uma doença incapacitante. A pandemia da COVID-19 provocou alterações nos hábitos de vida e padrão alimentar da população, que são importantes gatilhos para as crises migranosas. 

 

Objetivo

Avaliar o impacto das mudanças no estilo de vida e alimentação impostas pela pandemia da COVID-19 quanto à ocorrência de enxaqueca em universitários.

 

Material e Métodos

Estudo transversal, retrospectivo, com abordagem descritiva, realizado com acadêmicos de uma universidade de Salvador, Bahia, no período de 12/2020 a 06/2021. Os universitários foram convocados por meio do aplicativo Whatsapp® e, posteriormente, direcionados via link para acesso ao termo de consentimento livre e esclarecido, que foi preenchido, assim como o questionário, via aplicativo de gerenciamento de pesquisa. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, sob parecer no 4.351.573. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. Resultados e Discussões: Amostra constituída por 83 indivíduos, 89,2% mulheres, 45,8% sedentários, 51,8% relataram aumento de peso nos últimos meses e 59% têm dificuldade para conciliar o sono. Antes da pandemia, 7,3% relataram 7-14 dias de enxaqueca por mês e, após, identificou-se aumento para 24,1%. Além disso, 36,1% dos acadêmicos associaram algum alimento às crises de enxaqueca, sendo os gatilhos mais comuns: café (20,5%), chocolate (14,5%), embutidos (12%), bebidas alcóolicas (9,6%) e açúcar (6%). Diante dos resultados, percebe-se que a pandemia implicou no aumento do número de dias com enxaqueca por mês, o que pode estar associado às alterações alimentares, à disfunção do sono potencializada pela crise sanitária, aumento de peso nos últimos meses, assim como devido à prevalência de sedentarismo observada.

 

Conclusões

As mudanças no estilo de vida e no comportamento alimentar ocasionadas pela pandemia da COVID-19 repercutiu no aumento de dias com enxaqueca por mês em universitários.

Downloads

Download data is not yet available.

Downloads

Published

10/11/2021

How to Cite

1.
Silva HMS da, Sousa NH de, Pires ABL, Araujo APPQ de, Sousa M da GC de, Santos AC de J dos, Leite L de O. Comportamento alimentar e hábitos de vida de universitários com migrânea na pandemia da COVID-19. HM [Internet]. 2021 Nov. 10 [cited 2021 Dec. 1];12(Supplement):11. Available from: https://headachemedicine.com.br/index.php/hm/article/view/507

Issue

Section

Abstracts

Most read articles by the same author(s)