Variante polimórfica -308 g/a do gene tnf-a em pacientes com migrânea

Authors

  • Caio Nascimento PUCPR
  • Diogo Silveira PUCPR
  • Gabriel Sakurai PUCPR
  • Renato Soares PUCPR
  • Valeria Bello PUCPR
  • Aline Silva PUCPR
  • Regina Poli-Frederico PUCPR

DOI:

https://doi.org/10.48208/HeadacheMed.2020.Supplement.58

Keywords:

Português

Abstract

Introdução
A migrânea é uma doença neurológica que afeta os indivíduos, suas famílias e a sociedade, sendo a sétima patologia mais incapacitante com prevalência mundial de 15 a 20% e uma incidência de 18% em pacientes do sexo feminino e 6% no sexo masculino. Clinicamente caracteriza-se como uma cefaleia de intensidade moderada a forte, pulsátil, na maioria das vezes unilateral e pode ter sintomas disautonômicos associados às crises, como náusea, vômitos, fotofobia, fonofobia e osmofobia. Além disso, pode ser classificada como enxaqueca com aura ou sem aura. A etiopatogenia da doença está relacionada, principalmente, a suscetibilidade a uma inflamação neurogênica, na qual as citocinas modulam a dor e o gatilho para desencadear as crises. Sendo assim, este estudo teve como objetivo avaliar o polimorfismo genético -308G/A do gene TNF-alfa na população avaliada.
Material e Métodos
Os participantes do estudo são provenientes do Ambulatório Acadêmico da PUCPR – Campus Londrina, em que foram diagnosticados de acordo com a 3ª CIH, responderam a um formulário desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Cefaleia e às 3 escalas: MIDAS, STAI-Y1/ STAI-Y2 e HIT-6. Foram obtidas 90 amostras de DNA dos participantes da pesquisa (46 do grupo com enxaqueca e 44 do grupo controle). A genotipagem foi realizada por meio da técnica de PCR-SSP.
Resultados
Os grupos caso e controle foram pareados por idade, sexo e IMC (p<0,05). Foi encontrado uma maior parcela de indivíduos heterozigotos AG (63,3%) e a frequência do alelo A se fez mais prevalente tanto no grupo controle (52%) quanto no grupo caso (54%) não havendo diferenças estatísticas para as frequências genotípicas e alélicas (Qui-quadrado, p>0,05).
Conclusões
Em suma, não houve diferença significativa dos genótipos e alelos do gene TNF-alfa entre os participantes com e sem enxaqueca. Estudos futuros com maior número amostral e em diferentes populações devem ser investigados para avaliar o papel dos diferentes genótipos e alelos da variante no gene -308G/A TNF-alfa na migrânea.

Downloads

Download data is not yet available.

Downloads

Published

30/11/2020

How to Cite

1.
Nascimento C, Silveira D, Sakurai G, Soares R, Bello V, Silva A, Poli-Frederico R. Variante polimórfica -308 g/a do gene tnf-a em pacientes com migrânea. HM [Internet]. 2020 Nov. 30 [cited 2021 Jun. 20];11(Supplement):58. Available from: https://headachemedicine.com.br/index.php/hm/article/view/144

Issue

Section

Abstracts

Similar Articles

1 2 3 4 5 6 7 > >> 

You may also start an advanced similarity search for this article.

Most read articles by the same author(s)