Oftalmoplegia dolorosa secundária a aneurisma de carótida: relato de caso

Authors

  • João Fernando Silva PUC-Campinas
  • Bruna Freire PUC-Campinas
  • Ana Piffer PUC-Campinas
  • Mariana Sukessada PUC-Campinas
  • Pedro Fortunato PUC-Campinas
  • Danilo Ueno PUC-Campinas
  • Hilton Mariano da Silva Junior PUC-Campinas

DOI:

https://doi.org/10.48208/HeadacheMed.2020.Supplement.32

Keywords:

Português

Abstract

Introdução
A Síndrome do Seio Cavernoso (SSC) pode ter diversas etiologias: inflamatória, aneurismática, metastática, trombótica e autoimune. Os aneurismas na porção cavernosa das carótidas internas representam apenas 2% a 9% do total dos aneurismas intracranianos. O objetivo deste relato é descrever um caso com apresentação clínica exuberante da SSC, discutir suas relações anatômicas e as opções de tratamento, as quais se mostram sempre um desafio. A paciente assinou um termo de autorização livre e esclarecido para a descrição deste caso.
Material e Métodos
A partir das informações extraídas da história clínica do paciente, reportamos o caso a fim de aumentar a visibilidade e a importância da compreensão das manifestações aneurismáticas que se manifestem como síndrome do seio cavernoso. A divulgação dos dados foi autorizada pela paciente mediante Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE).
Resultados
MSPN, sexo feminino, 73 anos, com antecedentes de diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial sistêmica, asma controlada, glaucoma e osteoporose, iniciou cefaleia holocraniana progressiva com irradiação para região retro-orbitária associada à fotofobia. Paciente procurou unidade de pronto atendimento devido à persistência dos sintomas. Recebeu medicação analgésica e foi liberada, com melhora sintomática relativa. Após dois dias, o quadro evoluiu com ptose palpebral direita, piora da acuidade visual e proptose. Ao exame, apresentava-se, além da ptose, anisocoria com midríase à direita (mais visível em ambiente claro), associada à paresia dos nervos
cranianos III, IV e VI do mesmo lado. A paciente queixava-se ainda de hipoestesia em território de nervo oftálmico (V1) em hemiface direita. Sem demais alterações no exame neurológico. Após a realização da tomografia computadorizada com estudo angiográfico e ressonância magnética, concluiu-se que a paciente é portadora de aneurisma sacular de carótida interna na porção cavernosa.
Conclusões
Devido às relações anatômicas do seio cavernoso, a apresentação clínica das síndromes de compressão dessa região são ricas em sinais semiológicos. Enfatizamos que, mesmo em pacientes diabéticas, a investigação com neuroimagem na SCC é essencial e pode prevenir danos irreversíveis às estruturas orbitais, assim como perda visual. O diagnóstico adequado e precoce do aneurisma da artéria carótida interna na porção cavernosa evita complicações graves e permite uma decisão terapêutica mais adequada.

Downloads

Download data is not yet available.

Downloads

Published

30/11/2020

How to Cite

1.
Silva JF, Freire B, Piffer A, Sukessada M, Fortunato P, Ueno D, Silva Junior HM da. Oftalmoplegia dolorosa secundária a aneurisma de carótida: relato de caso. HM [Internet]. 2020 Nov. 30 [cited 2021 Sep. 16];11(Supplement):32. Available from: https://headachemedicine.com.br/index.php/hm/article/view/117

Issue

Section

Abstracts

Similar Articles

1 2 3 4 5 6 7 > >> 

You may also start an advanced similarity search for this article.

Most read articles by the same author(s)