Cefaleia persistente diária como primeiro sintoma de Covid-19

Authors

  • Pedro Roriz Hospital Memorial Petrolina
  • Silvanildo Filho Hospital Memorial Petrolina
  • Alécio Farias Hospital Memorial Petrolina
  • Lara Menezes Hospital Memorial Petrolina

DOI:

https://doi.org/10.48208/HeadacheMed.2020.Supplement.18

Keywords:

Cefaleia, COVID-19, Cefaleia Crônica

Abstract

Introdução
Em pacientes com COVID-19, os sintomas neurológicos estão presentes em torno de 35% deles, sendo a cefaleia o mais comum. Esta cefaleia apresenta-se comumente como bilateral e localizada nas regiões frontal e occipital, sintoma característico de doenças de acometimento sistêmico, mas em alguns relatos observamos padrões diferentes.
Métodos
Descrição de um relato de caso de uma paciente do município de Senhor do Bonfim-BA.
Resultados
Paciente do sexo feminino, 22 anos, com história de cefaleia desde os 15 anos de idade, com características migranosas (duração entre 4h a 24h, hemicraniana, pulsátil, forte intensidade, que piora com esforço, associada a náuseas, à fotofobia e à fonofobia) com ma frequência de 1 a 2 dores de cabeça no mês. No dia 07/07/2020, começou a apresentar cefaleia diária, com as características migranosas usuais, associada à mialgia difusa. Após 3 dias, começou a apresentar tosse seca e leve dispneia e, no dia seguinte, evoluiu com diminuição importante do olfato e do paladar. Nesse período, foi realizado RT-PCR para COVID-19, o qual veio positivo para a infecção viral. Apenas com o tratamento sintomático e domiciliar obteve resolução dos sintomas após 10 dias, mas persistiu apresentando cefaleia diária desde então, o que a levou a procurar o ambulatório de neurologia. Ao realizar exame neurológico, não apresentava sinais meníngeos ou qualquer outra alteração. Realizou RNM de encéfalo com contraste e não se evidenciaram achados patológicos. Foi iniciada nortriptilina 10 mg/dia como medicação profilática e foi solicitado “diário da dor” para avaliação do tratamento. Em nova avaliação, após 5 semanas, a paciente relatou melhora importante da intensidade da dor, mas persistiu com cefaleia diária.
Conclusão
Observamos que os sintomas neurológicos podem preceder os sintomas respiratórios em infecção por COVID-19. Ainda temos dificuldade para classificar a cefaleia da paciente. Podemos classificar como provável cefaleia persistente diária desde o início, pois não há 03 meses de sintomas registrados. Esse é um diagnóstico possível, já que esse tipo de cefaleia pode estar relacionado a infecções virais, mesmo as características da dor tendendo a fazer pensar em uma cronificação de uma enxaqueca prévia, por apresentar características idênticas.

Downloads

Download data is not yet available.

Downloads

Published

30/11/2020

How to Cite

1.
Roriz P, Filho S, Farias A, Menezes L. Cefaleia persistente diária como primeiro sintoma de Covid-19. HM [Internet]. 2020 Nov. 30 [cited 2021 Jun. 20];11(Supplement):18. Available from: https://headachemedicine.com.br/index.php/hm/article/view/103

Issue

Section

Abstracts

Similar Articles

You may also start an advanced similarity search for this article.

Most read articles by the same author(s)